Antes de começar um texto sobre inteligência artificial não poderia deixar de perguntar para o Chat GPT sua opinião sobre o assunto. 

Pedimos para que nos contasse quais seriam os cinco principais impactos do uso dessa tecnologia no recrutamento e seleção de profissionais.

A resposta foi: eficiência e automatização, aumento da precisão na seleção, diversificação e redução de vieses, melhoria da experiência do candidato e análise pós-contratação e retenção de talentos. 

Com isso em mãos, procuramos outras fontes e nossos especialistas para entender melhor cada item. 

A influência da inteligência artificial é inevitável. A questão será como e até onde lidar com ela. De acordo com o relatório de talentos do LinkedIn de 2024, 62% dos profissionais de recrutamento estão otimistas com o uso da IA no seu trabalho. Então, vamos às mudanças:

Eficiência e automatização

A IA oferece às empresas a capacidade de automatizar tarefas no processo de recrutamento e aumentar a eficiência. 

Sistemas de IA podem analisar currículos, fazer triagens de candidatos, agendar entrevistas e até mesmo conduzir conversas iniciais com chatbots. 

O profissional de RH pode utilizar a tecnologia para escrever e reescrever job descriptions ou anúncios de vaga para trazer melhores resultados na atração de candidatos. 

Essa automação libera os recrutadores para se concentrarem em atividades estratégicas, como a avaliação de habilidades e a construção de relacionamentos com os candidatos (aqui um ponto muito importante, como você verá no fim deste artigo).

Aumento da precisão na seleção

A IA é capaz de analisar grandes volumes de dados para identificar padrões e tendências que podem não ser notadas pelos recrutadores. 

Algoritmos de IA podem avaliar com precisão as habilidades e competências dos candidatos, comparando-as com as necessidades específicas da função. 

Isso resulta em seleções mais precisas e assertivas, reduzindo o risco de contratações inadequadas e aumentando a qualidade geral dos novos colaboradores.

Ao menos em teoria. 

Porque tudo depende da forma como os profissionais direcionam suas ferramentas. As habilidades devem ser prioridade na contratação. 

Quando isso acontece a diversidade dos candidatos aumenta e a chance de desenvolver uma equipe mais inovadora e produtiva também será maior. 

Diversificação e redução de vieses

Um dos problemas persistentes no recrutamento tradicional é o viés que influencia as decisões dos recrutadores

A IA pode diminuir o viés ao tomar decisões baseadas em dados objetivos, em vez de impressões ou opiniões que são subjetivas. 

Como dissemos acima, deve-se priorizar habilidades e conhecimento em vez de formação, origem e dados que pouco dizem sobre como executar bem um trabalho. 

Além disso, os algoritmos de IA podem ser treinados para reconhecer e corrigir vieses já existentes nos processos de recrutamento. Do contrário, o viés pode até se acentuar com o uso da inteligência artificial. 

Melhoria da experiência

A IA pode aprimorar a experiência dos candidatos durante o recrutamento. 

Chatbots podem fornecer respostas instantâneas a perguntas comuns dos candidatos, dar feedback personalizado e manter todos informados sobre o status das candidaturas.

Questões simples, mas capazes de acumular um grande volume de trabalho. Sem falar que, quando mal feitas, é a falta de resposta para pequenas dúvidas que está entre as principais razões da má experiência em um processo seletivo. 

Além disso, sistemas de IA podem personalizar a comunicação com os candidatos com base em seus perfis e preferências, criando uma experiência envolvente.

Análise e retenção de talentos

A IA não se limita ao processo de recrutamento. Ela pode ter um papel importante na análise pós-contratação e na retenção de talentos. 

Sistemas de IA podem monitorar o desempenho dos funcionários, identificar padrões de insatisfação ou a rotatividade, além de sugerir medidas para melhorar a retenção. 

A análise contínua permite que as empresas ajam rapidamente para resolver problemas e manter uma força de trabalho engajada e produtiva.

A IA já transforma o recrutamento e seleção com eficiência, precisão, diversificação, melhor experiência do candidato e insights para a atração e retenção de talentos. 

Mas vale lembrar que o recrutamento se trata de uma experiência fundamentalmente humana e, saber o limite do uso da tecnologia é o que vai diferenciar os melhores processos. 

Com a inteligência artificial usada em praticamente tudo, o “toque humano” será o fiel da balança para um profissional que está em dúvida entre duas propostas de trabalho. 

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn. Confira outros artigos no blog da Pyou