Acompanhar as tendências é uma forma de entender como as organizações vão operar e como os profissionais devem se engajar nessas organizações.

As mudanças podem se dar por meio de pesquisas e estudos, da estrutura do RH, nas práticas dos líderes dessa área e, cada vez mais, nos movimentos dos trabalhadores em redes sociais. 

Neste texto, compilamos tendências globais tanto do ponto de vista do profissional de recursos humanos quanto dos funcionários das empresas. 

Skills First: priorizando habilidades

A abordagem tradicional de contratação, com ênfase na formação acadêmica e na experiência profissional perde cada vez mais espaço para o que se chama “Skills First” (habilidades primeiro, em tradução literal). 

As empresas passaram a reconhecer que as habilidades específicas de um profissional podem ser mais valiosas do que seu histórico educacional. Isso impulsiona a busca por talentos com conjuntos de habilidades especializadas, promovendo a diversidade e a inclusão.

Para implementar essa abordagem na sua organização, é importante focar em alguns pontos que destacamos em artigo sobre o assunto. 

Semana de 4 dias: mudança na jornada de trabalho

A implementação da semana de trabalho de quatro dias ganhou destaque, inspirada por experimentos bem-sucedidos em alguns países como Espanha e Reino Unido. 

No entanto, apesar dos benefícios percebidos, alguns testes têm mostrado desafios, como aumento da carga de trabalho durante os dias úteis e queda na produtividade. 

A busca por um equilíbrio entre eficiência e bem-estar segue em 2024.

Zoom Real: autenticidade no trabalho remoto

Certamente o debate em torno do trabalho remoto seguirá em alta no próximo ano. 

Para quem a realidade do home office prevalecer, é bom ficar de olho na tendência do “Zoom Real”, que busca uma cultura mais autêntica, promovendo menos filtros e formalidades durante as videoconferências. 

Isso cria um ambiente mais humano, onde a vulnerabilidade e a transparência são valorizadas e fortalece as relações entre colegas e lideranças.

Tendências comportamentais das redes sociais

As redes sociais, em particular o TikTok, influenciam comportamentos no ambiente de trabalho. Ao longo deste ano, trouxemos palavras e movimentos que pipocam principalmente pela geração Z, um segmento da população que, aos poucos, ocupa a maior parte do mercado de trabalho.

Rage Applying: as frustrações e a busca por emprego

A tendência do “Rage Applying” reflete profissionais que expressam frustração e fúria (rage, do inglês) no ambiente de trabalho atual ao se candidatarem para novas oportunidades. 

A tendência mostra a importância de abordar as preocupações dos funcionários para evitar altas taxas de rotatividade.

Funemployment: a pausa entre empregos

A “Funemployment” é uma expressão que mistura as palavras “diversão” (fun) e “desemprego” (Unemplyment). A ideia é encorajar as pessoas a aproveitarem o tempo entre a demissão e a recolocação para relaxar e recarregar antes de se comprometerem com novas oportunidades.

Modo avião: desconexão para mais eficiência

Algumas empresas começaram a promover internamente o “Modo Avião”. Muitas delas orientam que os funcionários se mantenham desconectados por uma hora ou mais com objetivo de aumentar a eficiência e melhorar o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

No fundo, as tendências no ambiente de trabalho refletem a adaptação contínua das organizações e dos profissionais às demandas do mundo moderno. 

Ao priorizar habilidades, reconfigurar a jornada de trabalho, promover autenticidade no trabalho remoto e incorporar influências das redes sociais, as empresas buscam criar ambientes mais flexíveis, inclusivos e equilibrados para seus colaboradores. 

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn. Confira outros artigos no blog da Pyou