No Brasil, apenas 37% dos trabalhadores têm uma relação saudável com o trabalho. O dado faz parte do Índice de Relacionamento no Trabalho, estudo realizado pela HP com mais de 15 mil entrevistados em 12 países, incluindo o Brasil, Canadá, Estados Unidos, Reino Unido e Japão. O percentual dos brasileiros está acima do mundial, que foi de 27%.

Se apenas uma minoria está satisfeita com a saúde em sua atividade profissional significa que há um ponto de atenção. Afinal, profissionais que se sentem angustiados, ansiosos ou pouco saudáveis tendem a ter menos engajamento, produtividade e tempo de permanência nas empresas. 

A gestão de recursos humanos pode fazer a diferença para estimular um ambiente de trabalho saudável e sustentável. Investir na saúde dos profissionais não apenas promove o bem-estar individual, mas também impulsiona a boa experiência do colaborador e a satisfação no local de trabalho. 

Veja como ter um papel ativo na promoção da saúde no trabalho.

Cultura organizacional

A construção de uma cultura organizacional que valoriza a saúde e o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal é fundamental. Os profissionais de RH podem liderar iniciativas e práticas de trabalho flexíveis, horários razoáveis e programas que incentivem a desconexão digital fora do expediente.

Programas de saúde e bem-estar

Aulas de atividade física, sessões de meditação, palestras sobre nutrição e até mesmo a criação de espaços de descanso podem ser eficazes para o alívio no dia a dia e na construção de uma cultura pró-saúde na empresa. Os profissionais de RH podem contar com especialistas externos e internos para levar recursos que atendam às necessidades dos funcionários.

Acesso a recursos de saúde mental

Os departamentos de RH podem facilitar o acesso a serviços de saúde mental, com benefícios, workshops de conscientização e promover a abertura do diálogo sobre questões psicológicas.

Programas de desenvolvimento profissional e pessoal

Oportunidades de desenvolvimento profissional e pessoal não apenas enriquecem a carreira dos funcionários, mas também contribui para a satisfação. Os profissionais de RH podem identificar as necessidades de treinamento e criar programas de mentoria com recursos para o crescimento contínuo.

Comunicação transparente

A confiança entre os funcionários e a administração é essencial. Os líderes de recursos humanos são facilitadores para criar canais abertos de comunicação, que encorajam e garantem que os funcionários estão cientes dos recursos disponíveis para apoiar sua saúde na organização.

Políticas de saúde ocupacional

Incentivar pequenos gestos no dia a dia pode trazer grandes benefícios. Entre eles estão as práticas ergonômicas, pausas regulares e a promoção de ambientes de trabalho seguros.

A área de recursos humanos tem condições para se tornar um pilar central na promoção da saúde, com a promoção de práticas que sustentam a saúde mental e física.

Ao investir na saúde dos profissionais, as empresas não apenas garantem o sucesso a longo prazo, mas também demonstram um compromisso com o cuidado e o desenvolvimento de suas equipes.

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn. Confira outros artigos no blog da Pyou