Um em cada quatro profissionais brasileiros planeja deixar seu emprego em até um ano.

Esse é o resultado da pesquisa “Hopes and Fears 2023”, feita pela PwC. O levantamento ainda aponta que um número ligeiramente maior, de 28% dos trabalhadores, acredita que as organizações em que atuam não serão viáveis economicamente na próxima década. 

A notícia boa é que os brasileiros são mais confiantes do que a média mundial. No Brasil, 67% acreditam que contribuem com ideias novas, enquanto no mundo a taxa fica em 52%. 

A confiança é fundamental para o engajamento e crença de que as empresas vão resistir às transformações do mercado. 

Mas quais as principais razões que fazem um profissional cogitar uma mudança de emprego?

Insatisfação no trabalho atual

Isso pode estar relacionado a diversos fatores, como falta de reconhecimento, remuneração inadequada, falta de oportunidades de crescimento ou um ambiente de trabalho tóxico.  

Como dito acima, a desconfiança de que a empresa não será viável no médio e longo prazo também é um fator relevante. 

Busca por melhores benefícios e remuneração

O estudo da PwC aponta que, no Brasil, 21% dos profissionais têm dificuldades para pagar boletos, enquanto 39% dizem que sobra pouco ou nada do salário depois de quitar as contas. 

A remuneração e os benefícios oferecidos por um emprego desempenham um papel importante na decisão de mudança. Por isso, é importante fazer benchmarking salarial e de benefícios para entender o contexto do mercado. 

Se uma empresa não oferece um pacote de remuneração competitivo ou benefícios satisfatórios, os funcionários vão procurar outras oportunidades.

Melhores oportunidades profissionais

À medida que as pessoas ganham experiência e adquirem novas habilidades, surgem oportunidades atraentes em outras empresas. A busca por novos desafios e responsabilidades é uma razão para a mudança de emprego. Planos de carreira transparentes e bem definidos podem ajudar na retenção. 

Equilíbrio entre vida pessoal e trabalho

Se um emprego exige longas horas de trabalho, viagens constantes ou é excessivamente estressante, as pessoas podem começar a procurar empregos que ofereçam uma melhor conciliação entre trabalho e vida pessoal

Desenvolvimento de habilidades e aprendizado contínuo

Algumas pessoas buscam oportunidades de aprendizado e desenvolvimento de habilidades constantemente. Quando se sentem estagnadas em seus empregos atuais e não têm a oportunidade de crescer ou adquirir novos conhecimentos, podem considerar outras opções para aprimorar suas habilidades.

Ambiente de trabalho e cultura organizacional

Se uma empresa possui uma cultura complicada, falta de comunicação, assédio ou outros problemas de ambiente de trabalho, os funcionários podem sentir a necessidade de sair em busca de um ambiente mais saudável e positivo.

Mudanças na vida pessoal

Eventos em nossa vida pessoal, como casamento, nascimento de filhos, mudanças geográficas ou problemas de saúde, podem influenciar a decisão de trocar de emprego. As prioridades pessoais mudam ao longo do tempo e acomodar essas mudanças em suas vidas pode ser uma razão para mudar de emprego.

As razões pelas quais as pessoas consideram trocar de emprego muitas vezes envolvem uma combinação de fatores profissionais e pessoais. 

As empresas devem estar atentas às preocupações de seus funcionários e buscar maneiras de melhorar a satisfação para reter talentos e promover um ambiente de trabalho saudável e produtivo.

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn. Confira outros artigos no blog da Pyou