Quando pensamos que o sentimento positivo de estar em um lugar melhora o desempenho profissional, a relação parece óbvia. 

No entanto, medir o impacto do bem-estar nos resultados financeiros de uma organização sempre foi uma tarefa difícil. Recentemente, uma análise feita por Jan-Emmanuel De Neve e George Ward, da Universidade de Oxford, e Micah Kaats, da Universidade Harvard, sugere que empresas com lucratividade maior e melhor desempenho no mercado de ações tendem a ter equipes que demonstram mais felicidade no trabalho.

O que é bem-estar

A interpretação equivocada do bem-estar pode levar a ações improdutivas. Nem sempre ter um empresa com videogame, ioga ou meditação é o que vai transformar um ambiente tóxico em uma cultura de crescimento.

É claro que medidas que estimulam o bom convívio entre as pessoas e a saúde mental colaboram para o bem-estar das pessoas. 

Mas, por definição, o bem-estar em uma empresa se mede pelas emoções positivas no trabalho e a percepção do indivíduo de que ele desenvolve suas habilidades e avança em suas metas de vida. Se a mesa de pingue-pongue ou a máquina de café expresso estiverem dentro de um projeto maior, certamente terão um impacto favorável.  

Vantagens de criar um ambiente de bem-estar

Quando os funcionários estão saudáveis, satisfeitos e engajados, há diversos benefícios que impactam positivamente os resultados financeiros da organização. 

Produtividade

Funcionários satisfeitos tendem a ser mais produtivos. Eles têm níveis mais altos de energia, concentração e motivação, o que lhes permite realizar suas tarefas de forma mais eficiente. Além disso, quando os funcionários se sentem valorizados e apoiados pela empresa, eles tendem a se empenhar mais em seu trabalho, o que também aumenta a produtividade.

Retenção de talentos

Quando uma empresa se preocupa com o bem-estar de seus colaboradores, eles tendem a sentir maior satisfação no trabalho e são menos propensos a buscar oportunidades em outras organizações. A retenção de talentos evita os custos associados à rotatividade, como recrutamento, treinamento e perda de conhecimento.

Absenteísmo reduzido 

O bem-estar dos funcionários está diretamente relacionado à sua saúde física e mental. Ao promover um ambiente de trabalho saudável, as empresas podem reduzir o número de funcionários ausentes por motivos de saúde. A diminuição do absenteísmo resulta em menor interrupção das operações e maior continuidade nos negócios, contribuindo para a lucratividade.

Engajamento e atendimento ao cliente

Com a motivação em alta, fica mais fácil oferecer um serviço excepcional, o que pode levar a maior satisfação e retenção dos clientes ou até mesmo indicações positivas para a empresa. Clientes satisfeitos são mais propensos a continuar fazendo negócios com a empresa e a recomendar seus produtos ou serviços para outras pessoas.

Criatividade e inovação

Quando os colaboradores estão em um ambiente que valoriza seu bem-estar, eles se sentem mais encorajados a compartilhar ideias, assumir riscos e contribuir para a melhoria contínua da organização. A inovação pode levar a novos produtos, processos mais eficientes e vantagem competitiva, o que impulsiona a lucratividade.

Investir no bem-estar dos funcionários não é apenas a coisa certa a se fazer, mas também traz benefícios tangíveis para a lucratividade de uma empresa. Empresas que priorizam o bem-estar de seus colaboradores estão mais bem posicionadas para alcançar o sucesso a longo prazo.

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn. Confira outros artigos no blog da Pyou