Dicas para acertar na contratação para TI

Muitas vagas e o número de profissionais disponíveis é insuficiente. De acordo com a CompTIA, organização sem fins lucrativos que emite certificados para tecnologia da informação, há mais de 300 mil oportunidades para profissionais de TI no Brasil.

Suprir as demandas de TI é e continuará sendo um dos principais desafios das empresas. Para impedir que o problema se agrave, líderes e gestores devem evitar erros que se tornaram comuns nos últimos anos. 

Fizemos uma lista com os principais que podem trazer prejuízos de tempo e dinheiro para as organizações.

TI também é negócio

Não há empresa que sobreviva no mercado atual sem tecnologia. Portanto, sempre que uma organização pensar em um novo profissional para a área, é fundamental estabelecer os requisitos da contratação com os objetivos e resultados do negócio. Muitas vezes, as empresas apostam em profissionais com habilidades técnicas que não estão alinhadas com as necessidades de mercado da empresa e, além de desperdiçar o investimento da contratação, correm o risco de ficar com um profissional ocioso e desmotivado na equipe. 

Ter mais do que o salário como diferencial

Como a disputa por profissionais de TI é cada vez mais acirrada, a tendência é que os salários também aumentem. Quando uma empresa não valoriza outros diferenciais e benefícios que é capaz de oferecer, ela corre o risco de trazer um profissional que em pouco tempo trocará a organização por outra que pague melhor. Ter um plano de carreira para o desenvolvimento de médio e longo prazo é a melhor forma para oferecer segurança e reter um talento da área.

A hora certa de promover ou de contratar

Por falta de conhecimento dos próprios profissionais, muitas organizações não conseguem ter um equilíbrio para entender quando é melhor treinar alguém da casa ou ir ao mercado buscar uma nova contratação. Identificar lideranças dentro da empresa ajuda a acelerar projetos e contribui para a otimização do investimento. No entanto, os gestores devem ter atenção para entender as situações em que são necessárias habilidades específicas que demoram mais para serem adquiridas. Neste caso, ir ao mercado é a opção mais vantajosa. 

Ir além das habilidades técnicas

Não é por acaso que as soft skills ganharam tanta relevância. A capacidade de se comunicar, de se adaptar a um novo ambiente e de aprender novas formas de trabalhar fazem muita diferença para um profissional que precisa se incorporar a uma nova equipe.

Descrição da vaga é o primeiro contato com o candidato

Na hora de divulgar a oportunidade, algumas empresas valorizam pouco aquilo que tem a oferecer. Outras vezes, usam uma linguagem que pretende ser técnica, mas acaba confusa ou deixa o tom pouco atrativo. Além disso, na descrição é essencial colocar todas as necessidades técnicas necessárias para a função. 

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn. Confira outros artigos no blog da Pyou