O que é melhor para minha carreira? Qual profissional traz mais resultados para minha empresa? Para trabalhar com gestão de pessoas, qual perfil é mais eficiente?

O debate entre generalistas ou especialistas se estende há muito tempo. Conforme o mercado de trabalho se transforma surgem novos pontos de vista em favor de um e de outro. No entanto, a conclusão sobre qual prevalece ainda parece distante. 

Indiscutível é que tanto generalistas quanto especialistas possuem prós e contras. Em diversos aspectos, as empresas precisam contar com esses dois tipos de profissionais para gerar resultados e sobreviver à concorrência. 

Do ponto de vista do profissional, parece impossível que ele possa escolher entre uma característica e outra. O melhor a fazer é ter o autoconhecimento necessário para saber em qual dessas definições nos encaixamos e como podemos tirar proveito dessas características na carreira. 

O que são generalistas e especialistas?

Generalistas são pessoas que possuem múltiplos interesses e habilidades. Podem entender sobre diferentes assuntos e ter uma visão holística de uma empresa para gerar conexão entre as áreas. Já o especialista é capaz de se aprofundar em um tema específico, uma determinada área ou nicho. Dentro de uma organização é capaz de resolver problemas complexos em um setor muitas vezes estratégico.  

Vantagens e desvantagens

Em 2020, o escritor David Epstein publicou o livro “Por que os generalistas vencem em um mundo de especialistas”. Entre outras ideias, ele defende que ser um generalista tende a ser melhor para o sucesso a longo prazo. 

Por ter diferentes interesses, o profissional com esse perfil tem mais chances de fazer a melhor escolha de carreira. Além disso, com mais habilidades à disposição, eles tendem a se tornar mais adaptáveis, o que seria uma vantagem em um mundo que se transforma em alta velocidade. 

De fato, os generalistas podem ter algumas vantagens. Mas quando olhamos com cuidado para os especialistas é difícil negar que um profissional que começou cedo e com foco não fará sucesso. Basta olhar para esportistas como as irmãs Williams no tênis. 

É inegável também que o especialista consegue avançar muito mais rápido em sua trajetória profissional, ganhando melhores salários e, muitas vezes, com uma concorrência menor em sua área de atuação. No cenário da tecnologia, linguagens específicas de programação e segurança da informação são alguns exemplos. 

Ao longo da história os especialistas sempre foram valorizados e nada indica que isso deixará de acontecer. O que tem se transformado ao longo dos anos é a visão sobre os generalistas que exercem papéis fundamentais em ambientes caóticos, quando as transformações andam em passos rápidos e novas habilidades precisam ser desenvolvidas.

Generalistas e especialistas na gestão de pessoas

Com a área de recursos humanos cada vez mais estratégica e próxima dos negócios, tanto generalistas quanto especialistas podem ser úteis para o desenvolvimento das empresas. 

Em uma startup, onde as mudanças são constantes e as incertezas maiores, um olhar amplo que conecte diferentes possibilidades entre áreas, o perfil generalista tende a ser mais certeiro. 

Já em uma grande empresa, que enfrenta disputa por talentos acirrada em um determinado setor, contar com um especialista em remuneração e benefícios, por exemplo, pode ser um diferencial e tanto para atrair os melhores profissionais. 

Certo é que tanto generalistas quanto especialistas não podem se acomodar e deixar de aprender novos conceitos e necessidades de um mercado pautado pelas novidades tecnológicas. Além disso, habilidades comportamentais como comunicação, liderança e flexibilidade são pontos que fazem a diferença para ambos os perfis.

Com novas tecnologias surgindo e com a necessidade das organizações de se aprofundarem em diferentes áreas e conceitos, os especialistas continuarão indispensáveis. Da mesma forma, generalistas capazes de navegar em cenários de incerteza e que façam diferentes conexões também são cada vez mais necessários.

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn. Confira outros artigos no blog da Pyou