Quando é preciso preencher uma vaga na liderança, a primeira dúvida que surge é se a busca deve ser feita no mercado ou se é possível promover alguém internamente. Conseguir desenvolver pessoas dentro da empresa é uma ótima forma de reduzir custos e de tempo gasto na contratação. Além disso, contribui para a motivação das pessoas na empresa. 

A possibilidade de crescimento de carreira se tornou uma das principais preocupações dos profissionais. Tanto que a última lista Top Companies, publicada pelo LinkedIn, destaca as 25 melhores empresas para crescimento de carreira no Brasil. Então, ter um programa de desenvolvimento de lideranças é uma via de mão dupla. É bom para as empresas e para os colaboradores. 

Mas como identificar quem está preparado para liderar uma equipe? Abaixo, trouxemos algumas dicas daquela que é uma de nossas especialidades: encontrar o líder certo para sua empresa. 

Líder antes de ser líder

Como dissemos acima, um dos principais objetivos ao escolher uma vaga é a possibilidade de evolução na empresa. No entanto, muita gente ainda acredita que a única forma para isso acontecer é se tornando um gestor de pessoas. Na enquete que fizemos em nossa página do LinkedIn, perguntamos se as pessoas desejavam assumir um cargo de liderança e 75% das respostas responderam que “sim”, esse é um plano de carreira da grande maioria. Na prática, sabemos que isso é impossível ou a empresa teria mais líderes que o total de funcionários. Por isso, as empresas devem contar com modelos de crescimento para quem tem perfil de liderança e para aqueles que não têm. Os colaboradores que demonstram inclinação para a liderança costumam exercer esse papel, mesmo sem ocupar um cargo que lhe atribui o título de gestor. Portanto, uma das formas para saber se um profissional tem o perfil certo para comandar equipes é observar sua atuação e entender como seus pares o enxergam. Muitas vezes, a equipe já reconhece seu próprio líder. 

Habilidades de um líder

Se compararmos com o esporte, é comum pensar que o líder deve ser o melhor jogador. No contexto profissional, por muito tempo se acreditou que o cargo de gestão deveria ser ocupado por aquele que possui mais conhecimento técnico. Mas nem sempre é assim. Com o predomínio cada vez maior de modelos ágeis e equipes colaborativas, o líder deve ser aquele que consegue extrair o melhor da sua equipe. Além disso, ele também deve ser capaz de desenvolver pessoas para atuar nas áreas em que ele não é especialista. De volta ao esporte, o capitão de um time nem sempre é o melhor jogador, mas aquele que faz com que os outros joguem melhor em suas posições. Facilidade de adaptação ao lidar com mudanças e incertezas, abertura para receber feedback e empatia para entender diferentes perfis também são habilidades essenciais de uma boa liderança. 

Papel do líder na atração e retenção de talentos

Atualmente, com a disputa acirrada por bons profissionais, o líder também deve ser um propagador da cultura organizacional da empresa. O porta-voz das mudanças que vão garantir a atração e a retenção dos melhores funcionários. Muitas vezes, uma transformação necessária na organização esbarra no conservadorismo excessivo dos gestores. É aquela velha história do “a gente sempre fez assim”. Em um mercado cheio de inseguranças, uma empresa precisa contar com gestores que mudem de direção quando necessário. Não basta rever a missão, a visão e os valores da empresa, se as lideranças não praticam tudo isso no dia a dia. Um trabalho bem-feito de identificação de líderes pode ser a solução para entender quem realmente está preparado para exercer esse papel. Maior engajamento das equipes sempre vai se converter em melhores resultados para a organização.

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn

Confira outros artigos no blog da Pyou