Você sabe como engajar profissionais remotos? Aqui vão algumas dicas

Em 2019, o home office era um desejo de muitos profissionais. Em 2020, se tornou uma necessidade para todos e assim seguimos em 2021. Mas como ficará o mercado quando trabalhar de casa voltar a ser uma questão de escolha?

Por enquanto, já temos um panorama possível. Uma pesquisa da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA-USP) em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA) divulgada em novembro, após oito meses de trabalho remoto, reportou que 70% dos entrevistados gostariam de seguir com o home office. 

Em outro estudo, liderado pela Fundação Dom Cabral (FDC) e pela consultoria Grant Thornton, os resultados são mais modestos: 54% dos trabalhadores ouvidos afirmaram que iriam pedir aos gestores que o expediente fora do escritório fosse mantido. Neste caso, a pesquisa aconteceu no início do confinamento, quando muita gente ainda não havia se adaptado à nova situação. 

De acordo com enquete realizada em nossa página do LinkedIn, 33% dos respondentes estão “muito bem, obrigado” com o home office enquanto 56% gostam do formato, mas sentem falta do contato pessoal. Então, não é exagero afirmar que, mesmo com o fim da pandemia, as empresas deverão optar pela continuidade do home office ou adotar o modelo de trabalho híbrido. Neste cenário, cabe aos gestores cuidarem para que o engajamento dos funcionários seja eficiente.

Sensação de pertencimento: além de objetivos comuns que também estejam atrelados ao desempenho do profissional, é importante certificar-se de que ele é ouvido e valorizado nas decisões que influenciam o rumo dos projetos. Para os recém-contratados, processos bem feitos de adaptação e onboarding aceleraram a imersão dos funcionários na cultura da empresa.  

Comunicação fluida e organizada: mais do que entender o que precisa ser feito no seu dia a dia, a comunicação também contempla feedbacks constantes. De acordo com pesquisa da PWC, 60% dos profissionais gostariam de receber feedbacks diariamente ou semanalmente. O número aumenta para 72% quando os trabalhadores possuem menos de 30 anos. Outra medida é fortalecer e organizar a comunicação interna e garantir que o email não seja a única forma de comunicação entre a empresa e o profissional

Capacitação à distância: incentivar projetos paralelos do profissional que ajudem nos objetivos da empresa ou oferecer cursos e treinamentos é uma ótima forma de valorizar os profissionais e fazer com que eles estejam em sintonia com as metas da companhia. Além disso, como engajar funcionários à distância é novidade para todo mundo, também vale considerar treinamentos para os líderes da empresa e garantir que eles consigam criar uma cultura de conectividade onde todos possam interagir e colaborar. 

Benefícios que façam a diferença neste momento: cuidar da saúde também é uma ótima forma de aumentar a produtividade e o bem-estar dos profissionais. Então, além do plano de saúde tradicional, é possível criar novos estímulos para os cuidados pessoais dos trabalhadores, inclusive com ferramentas de gamificação, que tornam, por exemplo, uma meta diária de atividade física, uma tarefa mais divertida e ainda permite maior conectividade entre os funcionários da empresa.

Para receber mais dicas siga nossas páginas no Instagram e no LinkedIn